Laticínios Porto Alegre investe R$ 50 MI em complexo industrial

A empresa mineira Laticínios Porto Alegre inaugura, no próximo dia 9 de setembro, um complexo industrial na cidade de Ponte Nova (MG), fruto de um investimento de R$ 50 milhões. A nova fábrica aumentará a capacidade de produção da empresa em cerca de 100% e a tornará a maior do Brasil em processamento de soro e a maior de Minas Gerais em processamento de queijos. O complexo possibilitará o aumento da fabricação em larga escala de derivados do leite de maior valor agregado, como requeijão cremoso, manteiga, queijo minas e queijo cottage. A marca também pretende ampliar seu market share nos mercados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, além de consolidar seu crescimento em Minas Gerais, onde já é líder em vários segmentos. A antiga fábrica, também em Ponte Nova, será desativada.

O complexo industrial ocupa 170 mil metros quadrados de área total, abrigando três fábricas: de queijos (capaz de processar 400 mil litros de leite/dia em queijos maturados, requeijão, manteiga e queijos frescos); de soro de leite em pó (capaz de secar 500 mil litros de soro fluido/dia) e de rações (projetada para atender à demanda de ração dos fornecedores de leite parceiros da empresa). “Com a construção do complexo seremos capazes de gerar economias de escala, otimização logística e de gestão”, garante o sócio-diretor da Porto Alegre, João Lúcio Barreto Carneiro. Na segunda etapa do projeto, ainda sem data definida para implantação, a fábrica também produzirá 150 mil litros de leite/dia de leite longa vida. O empresário também aponta a relevância da construção. “Este é o maior projeto de queijos e soro de leite em pó desenvolvido por uma empresa de Minas Gerais. Sua implantação terá grande importância econômica e social para nosso Estado e para todo o país”, aponta João Lúcio Barreto Carneiro. Serão gerados cerca de 300 empregos diretos com o investimento.

Fábrica verde

Esta construção, bem como as demais do Laticínios Porto Alegre, é também ecologicamente correta. Possui Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) dimensionada para tratar a totalidade dos efluentes gerados nos processos produtivos e contempla, ainda, a destinação correta dos resíduos sólidos gerados, como a reciclagem de plástico e papelão. A fábrica conta, também, com uma estação de tratamento de água capaz de permitir o reaproveitamento de águas industriais e de chuvas. Além disso, o Laticínios Porto Alegre está em fase de implantação da certificação para venda de crédito de carbono junto à Organização das Nações Unidades. O gás metano gerado na ETE será utilizado para queima na caldeira protegendo, assim, a camada de ozônio. As caldeiras também utilizam combustíveis renováveis.

Unidade de Mutum

Além do novo complexo industrial, o Laticínios Porto Alegre possui uma fábrica em operação na cidade de Mutum, onde também são produzidos queijos e soro de leite em pó. A unidade também é um projeto integrado (queijos + soro), o que permite a produção de soro em pó de altíssima qualidade. Atualmente, o Laticínios Porto Alegre fornece soro de leite em pó para indústrias de praticamente todo o Brasil.

Sobre o Laticínios Porto Alegre

A história do Laticínios Porto Alegre começou em 1991 com a inauguração de uma agroindústria para beneficiar o leite produzido na Fazenda Porto Alegre, tradicional produtora de leite da cidade de Rio Doce (MG). Inicialmente, eram produzidas mussarela e manteiga. Logo em seguida, devido à boa aceitação dos produtos, começou a produção do leite pasteurizado tipo C. Em 1994, com o mercado pedindo mais remessas e novos produtos, a pequena agroindústria modernizou-se, sendo transferida para a cidade de Ponte Nova (MG), com estrutura maior, tecnologias e equipamentos mais modernos. A partir daí, a empresa pôde lançar novos produtos e aumentar sua capacidade de produção.

Mais informações: www.laticiniosportoalegre.com.br

Tags: , ,

Leave a Reply